Destaques

Prefeito presta contas de sua gestão no Fórum Desenvolve Londrina

Marcelo Belinati expôs números e projetos que demonstram desde o equilíbrio fiscal da Prefeitura até as várias obras que estão acontecendo na cidade

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, prestou contas de sua gestão para os diversos segmentos da cidade, no encontro do Fórum Desenvolve Londrina que mobiliza setores preocupados com o crescimento da cidade. A apresentação foi na manhã desta quinta-feira (9), na Associação Médica, onde  o prefeito expôs números e projetos, que demonstram desde o equilíbrio fiscal até as várias obras que estão acontecendo na cidade, o planejamento que a sua equipe executou, a curto, médio e longo prazo, os resultados já alcançados e onde a prefeitura quer chegar.

Foto: Vivian Honorato

Marcelo ressaltou que hoje Londrina é a cidade mais transparente do Brasil, de acordo com a Avaliação 360° da Controladoria-Geral da União (CGU), saltando do 585° lugar em 2016 para 1º em 2019. “Para conseguir isso nós nos adequamos aos critérios exigidos pela CGU. Criamos a Escola de Governo, qualificamos os servidores, nos adequamos à Lei de Acesso à Informação, procuramos dar um retorno mais rápido possível ao cidadão que fazia qualquer tipo de questionamento, entre outras ações”, explicou.

Marcelo Belinati também destacou que a Prefeitura de Londrina tem hoje as contas mais equilibradas entre as grandes e médias cidades do Paraná. “Isso possibilitou executarmos um grande trabalho de reconstrução de todos os serviços públicos, com obras por toda a cidade, construção de escolas e creches, reforma de postos de saúde, reconstituição da malha asfáltica, realizando um trabalho focado no desenvolvimento da cidade, na desburocratização e atração de eventos e na vinda de novas indústrias, que há anos não vinham para a cidade”, enfatizou.

O prefeito lembrou que, desde o início da sua gestão, a sua equipe se engajou em um diálogo constante com toda a sociedade, entidades de classe, clubes de serviço, sindicatos e associações, autoridades do Judiciário e do Ministério Público, Câmara Municipal e governos. “Isso foi fundamental para buscarmos recursos financeiros para a execução de projetos para a cidade. Londrina vive um grande momento, talvez o melhor dos últimos 20 anos. Ainda temos muito a avançar, mas os projetos estão bem encaminhadas e acontecendo”, frisou.

Para a execução de uma gestão eficiente, o prefeito citou o programa Agiliza Londrina, que veio simplificar e agilizar todas as aprovações e licenciamentos, fixar procedimentos para aprovação de projetos de obras e loteamentos, sincronizar licenciamentos sanitário, ambiental e tributário e sincronizar a Secretaria de Obras e Pavimentação e o Instituto De Pesquisa E Planejamento Urbano De Londrina (IPPUL).

Também a Desburocratização, que compreende: processo eletrônico para pedido de licenciamentos e aprovações na ANVISA, SEMA, OBRAS, IPPUL; processo eletrônico para solicitar alvarás de alterações; implementação da autodeclaração no licenciamento sanitários para atividades de baixo risco; implantação do processo simplificado de aprovação de obras de até 500 metros e redução de 82% das solicitações de Estudos de Impacto de Vizinhança (EIVs).

“Percebemos que, na liberação de alvarás de obras da prefeitura, o que acaba segurando os processos são as pequenas obras, com menos de 500 metros quadrados. Por isso, recentemente enviamos um projeto para a Câmara, que já foi aprovado, falta apenas a normatização, para que os projetos com até esta metragem necessitem apena de uma autodeclaração do proprietário, não precisando passar por vistoria do fiscal. Isso vai agilizar a emissão de alvarás de obras”, disse. Embora o projeto ainda não esteja em vigor, os números da prefeitura apontam avanços nesta área. Em 2016, havia 10.208 processos de alvarás pendentes e hoje são 2.400.

Com relação ao equilíbrio fiscal, um dos grandes destaques da gestão foi a implementação do Programa Compra Londrina, lançado em junho de 2017, com o objetivo de ampliar o número de empresas londrinense participantes das licitações e facilitar o acesso aos interessados.

Antes do programa, apenas 16% dos contratos ficavam com as empresas locais, que representavam R$ 30 milhões ao ano. Com o Compra Londrina, 40% dos contratos passaram a ficar com as empresas da cidade, o que representa R$ 79,1 milhões ao ano, um acréscimo de quase R$ 50 milhões. Além disso, 14% dos contratos são com pequenos empresas.

O ambiente administrativo saudável  favoreceu a vinda diversas empresas e indústrias para a cidade, que já estão gerarando mais empregos para os londrinenses. Entre elas a multinacional indiana Tata Consultancy Services (TCS), segunda maior empresa de tecnologia de informação do mundo, que tem previsão de gerar 4 mil empregos diretos em Londrina e já comemora a contratação de 1.000 funcionários; o novo complexo industrial da J.Macêdo, que deve se instalar na cidade e tem a expectativa de gerar 1,5 mil empregos diretos e 3 mil indiretos; e a instalação do Centro do Distribuição (CD) do Magazine Luiza, já em operação, com previsão de gerar 700 empregos; além do CD da BRF, em construção.

Obras – Em sua apresentação, o prefeito também destacou as obras que estão ocorrendo na cidade, entre elas: o viaduto da 10 de dezembro; as duplicações das avenidas Faria Lima e Aminthas de Barros; o Arco Leste; a reforma de Reforma 14 Unidades de Saúde até dezembro e 34 até dezembro de 2020, sendo que nove estão em andamento (Maria Cecília; CSU; Carnascialli; Jardim Piza; Paiquerê; Warta; Lerrovile; Ernani e João paz) e seis já foram entregues (Vila Casoni; Jardim do Sol; Pind; Panissa; Alvorada e Selva), além da construção de novas Unidades Básicas de Saúde (UBS), no Santa Rita e Vila Fraternidade.

Ele também citou a reconstrução da Maternidade Municipal, com aumento mil metros da área da unidade e novas salas de atendimento para consultas e cirurgias, já em execução; a reforma do Pronto Atendimento Infantil (PAI), que deve iniciar em breve; a construção de novas creches, em Lerroville, Beleville, José Bastos, Residencial Tarumã e Santa Cruz; e escolas, como do Jardim Colina, já entregue, que atende 483 alunos, e da Warta, em andamento, com previsão de atender 552 estudantes. “Londrina não recebia uma nova creche há cerca de 20 anos, sendo que nascem cerca de 500 crianças por mês na cidade”, lembrou o prefeito.

Também está em andamento a ampliação de algumas unidades escolares: Conjunto Guilherme Pires, do Maria Cecília, do Conjunto Farid Libos, Carlos Kraemer, Jovita Kaiser e Neyman Sahyun. Outro dado significativo diz respeito à contratação de professores. A prefeitura contratou mais de 600 novos professores em um ano, de 2017 para 2018.

O prefeito também lembrou a conquista de investimentos junto aos governos estadual e federal, o que resultou na construção da escola no Vista Bela, que atenderá 500 alunos; da universidade para a zona norte; do centro de reabilitação para pessoas com deficiências, uma obra que terá grande alcance social e atenderá pessoas de toda a região, com diversos serviços e profissionais qualificados; e o projeto para construção de seis novas creches, já em andamento.

Na área da Saúde, um dos destaques foi o aumento da execução das cirurgias eletivas. Em 2016 foram realizadas 11.951 cirurgias e em 2018 foram 14.688, um aumento de 23%. Outra ênfase é sobre a frota do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (SAMU), que em 2016 contava com quatro ambulâncias e hoje com 15.

Para os Idosos, foi construído mais um Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI), na zona norte, que propicia o envelhecimento com qualidade de vida, por meio da oferta de uma grade de atividades que incluem o convívio social, comunitário e familiar, além de ações de lazer, recreação e aprendizado; e a Casa Dia, que disponibiliza espaço físico de acolhimento e atendimento especializado à população com idade igual ou superior a 60 anos.

Na Cultura, o prefeito citou a reforma do Teatro Zaqueu de Melo, cuja licitação já foi homologada; a recuperação do Museu de Arte, em fase de finalização da homologação da licitação; e a aprovação de um recurso de quase R$ 5 milhões, viabilizado pela Secretaria Municipal de Cultura junto ao Ministério da Cultura, para investimentos em projetos de produção, formação e difusão do setor de audiovisual.

Por fim, o prefeito lembrou do programa Cidade Iluminada, o novo sistema de Iluminação Pública de Londrina, com lâmpadas de LED. Serão iluminadas todas as principais vias, praças e entorno de escola, como as vias já prontas Saul Elkind, Tiradentes, Higienópolis e Maringá. O programa prevê 23 milhões de pontos de iluminação.

Após a apresentação,  lideranças presentes debateram com o prefeito soluções para a Sercomtel, Caapsml e novo Plano Diretor. A avaliação geral foi de que a proximidade do chefe do Executivo com entidades enriquece o olhar de todos para com o Município.

Etiquetas
Mostrar mais

Dayane Albuquerque

Gestora de Comunicação - Jornalista Prefeitura Municipal de Londrina

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Ir para o Portal
Compartilhamentos