Cidade

Londrina ganha assentamento para 600 famílias em Lerroville

Solenidade no sábado, oficializou as Fazendas Guairacá e Pininga como assentamentos Eli Vive 1 e Eli Vive 2; ministros e o prefeito Barbosa Neto prestigiaram a solenidade

540 famílias sem-terra serão locadas nas Fazendas Guairacá e PiningaAs Fazendas Guairacá e Pininga, localizadas no distrito de Lerroville,foram transformadas nos assentamentos Eli Vive 1 e Eli Vive 2, por meio de portaria assinada pelo presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart, e do Superintendente do Incra no Paraná, Nilton Bezerra Guedes.

A solenidade realizada no sábado (28), reuniu além dos representantes do Incra, os ministros do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel; e do Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome, Márcia Lopes; o prefeito de Londrina, Barbosa Neto e o dirigente nacional do MST, José Damasceno. Mais de seis mil pessoas acompanharam a solenidade realizada na fazenda.

Conforme informações do Incra nos 7.313,06 hectares ocupados pelas fazendas Guairacá (com 5.826,52 hectares) e Pininga (com 1.486,54 hectares) serão assentadas cerca de 540 famílias de agricultores sem terra que vivem em acampamentos na região.

O governo Federal investiu R$ 78 milhões na aquisição destas terras, o que corresponde a 20% do orçamento para agricultura familiar.  Acrescendo a este valor, cada família ainda vai receber mais R$ 50 mil para construção da casa e da infra-estrutura do local.

As famílias beneficiadas estão de 12 a 15 anos esperando pelo seu pedaço de terra. Os critérios das famílias que receberam a terra foram a fidelidade ao MST; o compromisso com a agricultura e com a honestidade. A maioria das famílias é de Guairacá, Lerroville e Tamarana.

As áreas foram avaliadas por técnicos do Incra como de ótimo potencial produtivo. Com a criação dos assentamentos, os trabalhadores terão direito a crédito, energia elétrica, abastecimento de água, habitação e apoio à instalação, além de acesso a linhas de crédito e custeio do PRONAF para a reforma agrária.

De acordo com o prefeito Barbosa Neto, será o maior assentamento de sem-terra no Brasil “A negociação de Guairacá é um exemplo de como se faz Reforma Agrária da forma correta. Será o maior assentamento de Sem Terra no Brasil integrando uma região metropolitana”, destacou o prefeito Barbosa Neto. Conforme ele, as projeções apontam que o assentamento equivale a uma indústria produtora de alimentos que gera 1.800 empregos, considerando que cada uma das 600 famílias, é composta por no mínimo 3 trabalhadores.  

O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), José Damasceno, disse que os assentamentos Guairacá e Pininga são conquistas da sociedade brasileira e que o movimento está desafiado a construir um projeto de assentamento exemplo para a sociedade.

Damasceno lembrou que o assentamento vai produzir comida e alimento para o povo brasileiro e que os distritos de Lerroville e Guairacá não serão mais os mesmos. “Eles terão um salto de qualidade. Serão mais de dois mil empregos”, disse.

A ministra do Desenvolvimento e Combate a Fome, Márcia Lopes, declarou que a celebração da Reforma Agrária é a celebração da vida. “Estamos construindo a integração do campo e da cidade com estratégias para uma vida digna. Com isso, nós estamos vencendo a fome no Brasil”, declarou.

O ministros do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, comentou o valor pago pelas terras, no total de R$ 78 milhões, e disse que é um preço justo e pagaria mais se necessário. “No governo anterior a reforma agrária era feita em terra ruim e longe. No nosso governo é em terra boa, próxima dos centros de consumo”, declarou.

Ele também homenageou o camponês Eli Dallemole. “O tiro que matou Eli não foi capaz de matar o sonho da reforma agrária”, afirmou. Eli Dallemole, camponês sem terra, membro fundador do MST, foi assentado no Assentamento Libertação Camponesa, município de Ortigueira. O mesmo foi executado dentro de sua casa, por milícias do latifúndio, em março de 2008.

O chefe de gabinete do presidente da República, Gilberto Carvalho, representou na solenidade, o presidente Lula. “o presidente está feliz pelos frutos plantados e que estão sendo colhidos agora”, disse.

Fotos: Luiz Jacobs

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos