Destaques

Uma horta para cada unidade escolar de Londrina

Este é objetivo da Prefeitura de Londrina, ao instituir um projeto que valoriza e premia as unidades que desenvolverem uma horta escolar

Sensibilizar a comunidade escolar para questões de sustentabilidade ambiental, preservação dos recursos naturais e alimentação saudável, por meio do contato com a natureza. É com este objetivo que a Prefeitura lançou hoje a 1ª Mostra de Projetos Hortas Escolares Lições da Terra: Saberes, Aromas e Sabores, um projeto que envolve desde exposição até um concurso de hortas entre escolas municipais, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e Centros de Educação Infantil (CEIs) filantrópicos.

Foto: Vivian Honorato

O lançamento aconteceu na sede do CMEI Laura Vergínia de Carvalho Ribeiro, localizado na Rua Soiti Taruma, nº 8, Jardim Sabará III, região oeste. No local foi inaugurada uma horta construída em formato circular de mandala, composta por diversos tipos de hortaliças, temperos, ervas aromáticas e medicinais. A unidade será uma das participantes da primeira edição da 1ª Mostra de Projetos Hortas Escolares.

A Mostra é coordenada pela Secretaria Municipal de Educação (SME) e feita por meio das parcerias entre as secretarias municipais de Agricultura e Abastecimento, Saúde e Ambiente, e o Rotary Club. No decorrer do ano letivo, qualquer unidade que já possua uma horta ou irá construir uma poderá se inscrever. As escolas terão até o dia 20 de setembro para protocolar, na SME, um banner e um vídeo sobre o tema, que serão os materiais avaliados. Mais informações sobre a Mostra e como implantar uma horta escolar, podem ser obtidas no 3375-0278.

A solenidade contou com a presença do prefeito Marcelo Belinati, que ressaltou a importância do projeto. “Vamos levar a iniciativa para todas as unidades municipais, pois isso proporciona grandes ganhos para as nossas crianças. Estimula a alimentação saudável, promove a interação entre os alunos, pois eles vão plantar e cultivar a horta juntos, além de contribuir no contato com a natureza, com água, com a terra, estimulando também o cuidado com o meio ambiente. É uma medida simples, mas que trará mudanças na vida das pessoas”, disse.

Foto: Vivian Honorato

O prefeito acrescentou que Londrina tem uma educação de excelência e que a prefeitura tem feito muitos investimentos nesta área, pois ela muda a vida das pessoas. “Em 2018 a cidade subiu quatro pontos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) atingindo a maior nota da história de Londrina. Neste momento estamos construindo nove unidades escolares, em diversas regiões da cidade, como no distrito da Warta, que não contava com uma escola municipal, valorizando cada vez mais a educação”, comentou.

A assessora pedagógica da SMS, Mariângela Bianchini, representando a secretária de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, relatou que se sente muito feliz com esta iniciativa, já que é muito oportuno ter uma horta em um ambiente escolar. “Isso rende muitos trabalhos pedagógicos, as crianças aprendem a plantar, cuidar e colher o que plantaram. Contribui com a promoção da saúde, por meio do estímulo da alimentação saudável, e é muito bom vermos isso acontecendo na cidade de Londrina”, mencionou.

A professora do Apoio Pedagógico de Ciências da SME, Cristina Borba, contou que a intenção é que todas as unidades escolares tenham uma horta. “É muito importante que os alunos tenham contato com a terra. Por meio da horta, podemos ensinar diversos conteúdos, como ciências, matemática, história, ou seja, todos os componentes curriculares. Além disso, a horta propicia o manejo em equipe, a cooperação. Todas as unidades podem ter uma horta, não precisa ter um espaço grande para isso, pois ela pode ser implantada em um jardim pequeno ou até mesmo em uma floreira, o importante é fomentar a iniciativa na escola”, enfatizou.

A diretora do CMEI Laura Vergínia de Carvalho Ribeiro, explicou que a unidade já contava com uma horta desde 2015, porém agora o projeto foi ampliado. Para ela, a horta é um ambiente muito rico, que propicia diversas experiências, desde o plantio, observando o desenvolvimento da planta, até a colheita. “As crianças aprendem na prática o que somente a teoria não proporciona. Com a horta todos os sentidos são aguçados, além de estimular a alimentação saudável. Quando a criança cuida da hortaliça ela toma gosto por experimentar o alimento, pois ela se lembra que plantou aquela rúcula, o alface, o tomate, e ela aceita com maior prazer”, frisou.

O presidente do Rotary Clube, um dos parceiros do projeto, Francisco Aguilera, disse que o Rotary está sempre preocupado com a natureza e com a preservação do meio ambiente. “Temos uma parceria para o plantio de árvores e orquídeas, que nos permitiu plantarmos mais de 1 mil árvores este ano, e agora estamos com esta parceria com as hortas. Vamos contribuir para a execução de várias hortas nas escolas, para estimular o amor à terra e ao meio ambiente”, afirmou.

A horta mandala do CMEI Laura Vergínia de Carvalho Ribeiro conta com irrigação automatizada que possibilita a economia de água e mais facilidade na manutenção. No momento estão sendo cultivados alface, couve, cenoura, rúcula, beterraba, cebolinha e almeirão; hortelã, coentro, manjericão, orégano, tomilho, cominho, poejo, pimenta doce; cânfora e bálsamo; carqueja, erva doce, capim-limão, estévia, sálvia. O Centro atende 225 crianças, de 0 a 5 anos.

Premiação – Os projetos participantes da 1ª Mostra serão avaliados por uma Comissão Julgadora constituída por representantes da área da educação, meio ambiente, saúde, agricultura e comunicação. Os critérios levados em conta serão: criatividade e inovação; uso racional da água, compostagem, cobertura do solo, materiais utilizados, manejo de pragas, ocupação do espaço, entre outros; mobilização e envolvimento da comunidade; integração dos componentes curriculares; e relevância do projeto e resultados obtidos em prol da comunidade escolar.

As unidades que participarem da 1ª Mostra de Projetos – Hortas Escolares receberão os seguintes prêmios: certificados de participação e um kit de ferramentas para hortas, oferecidos pelo Rotary Club de Londrina. Já as unidades classificadas como destaque, de acordo com os critérios estabelecidos em edital, receberão placas de menção honrosa no evento “Maratona de Inovação e Economia Criativa”, em dezembro deste ano. O local e a data ainda serão definidos.

Também estiveram presentes na solenidade o vice-prefeito João Mendonça; o chefe de Gabinete da prefeitura, Tadeu Felismino; uma das benfeitoras do projeto, Luciana Walter, que foi homenageada no evento pelo Rotary e pela Prefeitura, em memória de seu pai, o professor Luiz Reynaldo de Figueiredo Walter, um dos criadores da Bebê Clínica, projeto pioneiro que introduziu o atendimento odontológico para bebês e crianças até cinco anos de idade; os secretários municipais do Ambiente, José Roberto Behrend e de Agricultura e Abastecimento, Ronaldo Deber Siena; o agrônomo Paulo Roberto Guilherme, técnico da SEMA cedido para a Educação em projetos da área ambiental; o vereador Tio Douglas; o diretor da Abrasel no norte do Paraná, Vinicius Donadio, além de servidores municipais e a comunidade local.

Etiquetas
Mostrar mais

Dayane Albuquerque

Gestora de Comunicação - Jornalista Prefeitura Municipal de Londrina

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Ir para o Portal
Compartilhamentos