Destaques

Escolas e bibliotecas ganham exemplares de livro infantil sobre plantio direto

O Mistério do Ribeirão Vermelho, do jornalista londrinense Wilhan Santin, é baseado na história de Herbert Bartz, agricultor pioneiro da técnica na América Latina, e objetiva conscientizar sobre a conservação do meio ambiente

Rubem Alves, escritor e educador, costumava dizer que “Um livro é um brinquedo feito com letras. Ler é brincar”. É com esse sentimento que o prefeito Marcelo Belinati e a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, participaram, na manhã desta nesta quarta-feira (7), da cerimônia de entrega dos exemplares da obra infantil O Mistério do Ribeirão Vermelho, do jornalista londrinense Wilhan Santin, às escolas municipais e bibliotecas municipais de Londrina.

O evento aconteceu na sede da Prefeitura e reuniu diretores, professores e servidores da rede municipal de educação, além de secretários municipais e representantes de entidades. A obra retrata a história da técnica do plantio direto, considerada uma das maiores revoluções das práticas agrícolas no Brasil, introduzida no norte do Paraná na década de 70 por Herbert Bartz, agricultor pioneiro da América Latina. A trajetória dele já havia sido retratada na obra biografia “O Brasil Possível”, também escrito por Wilhan Santin, lançada em 2018. Agora, a publicação foi adaptada para uma roupagem nova, voltada para as crianças.

Foto: Vivian Honorato

O livro foi lançado em fevereiro deste ano e será distribuído para 87 escolas municipais de Londrina e para as sete bibliotecas municipais. Cerca de 1.400 exemplares da obra serão distribuídos gratuitamente nas unidades escolares e devem atingir cerca de 26 mil crianças de 5 a 12 anos. A proposta do material é levar conhecimentos sobre a preservação do meio ambiente e o respeito à natureza, por meio de abordagem didática, voltada para o público infantil. O livro está disponível para download gratuito no site https://febrapdp.org.br/, em cinco idiomas: português, inglês, francês, espanhol e alemão.

Marie Bartz, filha de Herbert, idealizadora e organizadora da obra, disse que se sente muito feliz e orgulhosa em poder passar estas informações para as crianças. “O livro registra a história de nossa cidade e do norte do Paraná, e as crianças, que serão o futuro do país, terão a oportunidade de conhecer o que está sendo feito de bom na agricultura. Além de conhecer um pouco da história de como iniciou o plantio direto no norte do Paraná, que é referência no mundo, as crianças vão entender a importância desse sistema para proteger o solo, a água, podendo observar isso no ambiente em que estão vivenciando”, disse.

O jornalista e escritor da obra, Wilhan Santin, contou que além de abordar a história do plantio direto, o livro trata da importância dos agricultores em conservar o solo. “Essa técnica existe no Brasil desde 1971, mas muitos agricultores não a praticam de forma correta. Contando esta história para as crianças a ideia é que elas possam disseminar estas informações para outras crianças e também para seus pais e familiares. Acreditamos que este livro vai contribuir com a formação das crianças, pois aquelas que são filhas de agricultores obviamente vão cobrar os pais e as que não são vão aprender a valorizar o trabalho do agricultor e a respeitar a natureza”, afirmou.

Foto: Vivian Honorato

O prefeito agradeceu Marie Bartz, seu pai Herbert Bartz, e o escritor Wilhan Santin, em nome da cidade, e disse que é fundamental, para os municípios, valorizar as suas conquistas e potencialidades. “O que Herbert Bartz fez do norte do Paraná foi para o mundo. Temos que mostrar isso para a cidade, para as crianças e professores, e valorizar o que a cidade tem de bom”, frisou.

A secretária de Educação informou que a equipe de formação da Secretaria vai trabalhar o livro para que os professores possam repassá-lo nas escolas. “Nosso objetivo, ao abordar esse tema em sala de aula, é formarmos cidadãos mais conscientes. O livro mostra como podemos produzir preservando o meio ambiente, o solo, por isso é uma forma muito interessante de olhar para o futuro e desenvolver nos alunos essa consciência”, disse.

Foto: Vivian Honorato

A diretora municipal de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Cultura, Leda Maria Araújo, enfatizou que as bibliotecas públicas, dentre suas diversas funções, possui a educativa, que trabalha com a formação da criança, do adolescente, jovem e adulto, e receber livros como este, que têm função utilitária, é fundamental para o processo de desenvolvimento das crianças. “Elas precisam ter conhecimento sobre a nossa realidade ambiental, sobre sustentabilidade, e isso poderá ser feito por meio deste livro, através de mediação, contação de história, para formarmos crianças responsáveis com ambiente em que ela vivem”, apontou.

Plantio direto – A técnica é considerada a primeira revolução das práticas agrícolas no Brasil e trata-se de uma referência mundial, reconhecida pela Organização das Nações Unidas. Concentra-se em três pontos fundamentais da agricultura conservacionista: mínimo revolvimento, manutenção permanente de cobertura e a rotação de cultura atrelada à adubação. O procedimento ajuda a diminuir o uso de máquinas e tratores, reduzindo, também, a emissão de gases do efeito estufa na atmosfera.

Entre os presentes na solenidade, estiveram o vice-prefeito, João Mendonça; os secretários municipais de Cultura, Caio Julio Cesaro, e de Agricultura e Abastecimento, Ronaldo Siena; a representante da Secretaria Municipal do Ambiente, Queila Spoladore; e o representante da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação, Daniel Rosenthal.

Texto: Dayane Albuquerque e Renan Oliveira

Etiquetas
Mostrar mais

Dayane Albuquerque

Gestora de Comunicação - Jornalista Prefeitura Municipal de Londrina

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos