Cidadão

Londrina terá Dia D para vacinação contra o sarampo neste sábado

Haverá atendimento nas UBSs da área urbana, das 8 às 14 horas; campanha contempla a população com idade de 5 a 59 anos

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) localizadas na área urbana de Londrina, vão abrir neste sábado (15), das 8 às 14 horas, para aplicação de vacina contra o sarampo. O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, estará na UBS do Aquiles Stenguel para abertura do Dia D, às 9 horas. A unidade fica situada na Rua Vergílio Perin, 815.

O Dia D acontece em todo o país, como parte da Campanha de Vacinação Contra o Sarampo. As doses estão sendo fornecidas para a população com idade de 5 a 59 anos, especialmente os jovens de 20 a 29 anos, que receberão uma dose extra.

Segundo a infectopediatra da Gerência de Vigilância Epidemiológica do Município, Simone Narciso, o sarampo é uma doença infecciosa e aguda, transmitida por secreções, e altamente contagiosa. “É considerada potencialmente grave, e transmissível por secreções, como tossir, espirrar ou falar. As medidas de higiene respiratória, como cobrir com lenço ao tossir e espirrar, lavar sempre as mãos e manter os ambientes ventilados, servem para evitar o contágio não só do sarampo, mas várias outras doenças”, citou.

Desde que novos casos do sarampo passaram a ser observados, em agosto de 2019, Londrina registrou 21 notificações por suspeita, oito casos foram confirmados, e 12 foram descartados. Um caso segue em investigação, com grandes chances de ser positivado. “Todos os casos confirmados em Londrina são de pessoas que passaram por cidades onde o vírus está circulando, ou tiveram contato com pessoas que estavam com sarampo”, adiantou Narciso.

Entre os sintomas característicos do sarampo, a infectopediatra citou febre acima de 38,5º e o exantema: manchas avermelhadas na pele, que começam a surgir na cabeça. “Inclui ainda tosse seca, coriza, conjuntivite e manchas na mucosa da boca. O sarampo é confirmado mediante exame laboratorial e sintomas clínicos, mas também faz parte da investigação conferir se o paciente esteve em cidades com muitos casos confirmados, como Curitiba e São Paulo, ou se teve contato com algum caso confirmado da doença”, complementou.

Foto: Vivian Honorato

A campanha de vacinação abrange as pessoas com idade de 5 a 59 anos. Os pacientes na faixa etária de 20 a 29 anos vão receber uma dose extra. Para os demais, será feita análise do histórico vacinal, e as doses são fornecidas somente quando for necessário para completar o esquema vacinal. “A população com idade de 30 a 59 anos não integra o calendário de vacinação, então a oportunidade de se proteger é agora, durante a campanha. Essa doença não tem um tratamento específico, apenas sintomático, para amenizar os sintomas. Por isso a forma mais eficaz de prevenir ainda é a vacina, fornecida gratuitamente em todas as Unidades Básicas de Saúde, e que protege não só a pessoa que foi imunizada, mas também seus familiares e outras pessoas do convívio, inclusive os que não podem tomar a vacina”, destacou Narciso.

Dentre os grupos que não possuem indicação para receber as doses contra o sarampo, estão mulheres gestantes ou com suspeita de gravidez, bebes menores de seis meses, e pessoas imunodeprimidas, seja por doença, tratamento ou uso de medicação, como corticoides.

Para a imprensa: outras informações podem ser obtidas com o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, no 3372-9434.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos