Cidadão

Alunos de escola municipal terão oficina prática com Orquestra de Câmara

Encontros na Biblioteca Pública Municipal de Londrina serão realizados nesta terça (17) e quarta-feira (18), de manhã e à tarde

Cerca de 200 alunos de 2° e 3° ano da Escola Municipal Arthur Thomas vão participar, nesta terça (17) e quarta-feira (18), de uma aula coletiva de iniciação musical. Músicos da Orquestra de Câmara Solistas de Londrina vão apresentar aos alunos os instrumentos de corda que utilizam – violoncelo, contrabaixo, violino e viola – para que as crianças aprendam, na prática, como é integrar uma orquestra.

As oficinas serão realizadas na Biblioteca Pública Municipal de Londrina, pela manhã e tarde, com início às 09h e às 14h. Na terça-feira (16), irão os alunos de quatro turmas do segundo ano; e na quarta (17), de quatro turmas do terceiro ano. A Biblioteca Pública fica na Avenida Rio de Janeiro, 413, centro.

Essa vivência orquestral com os alunos faz parte das ações do Projeto Villa-Lobos: as cantigas do menino Tuhu, que tem patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura, por meio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). E complementa o trabalho educacional que a Orquestra de Câmara Solistas de Londrina realiza há mais de vinte anos, com concertos didáticos, workshops e sessões de apreciação para crianças e jovens em Londrina e região.

Para a coordenadora do projeto, Irina Ratcheva, trata-se de uma oportunidade de despertar o talento e interesse pela música. “Será uma vivência que proporcionará um ensino coletivo sobre variados instrumentos. Teremos um espaço oportuno para desenvolver uma prática pedagógica diferente do método tradicional, abrindo o potencial para cada criança descobrir e desbravar seu talento. É ainda uma experiência em um formato muito simples, focada no uso da criatividade, em que o repertório será o folclore brasileiro, que esses alunos já conhecem”, citou.

Ratcheva acrescentou que outro intuito para essas oficinas, que funcionarão como uma aula-piloto, é ampliar de forma a beneficiar mais escolas por um período maior. “Para a criança pequena, ter o instrumento nas mãos é como um brinquedo. Então será como uma iniciação, em que usaremos uma metodologia de contato com o instrumento. Eles vão aprender os acordes juntos, cada um tocando numa corda, e essa harmonia será a base da melodia. É um processo para estimular e leva-los a um novo caminho, oportunizar pela brincadeira o que pode se tornar uma opção para seguir na vida. Como o apoio e patrocínio do Promic nos tem dado muitas possibilidades, são muitos os eixos que precisamos aproveitar e dar oportunidade às crianças”, frisou.

Lançado em 11 de abril, o Projeto Villa-Lobos: As cantigas do menino Tuhu promoveu vários concertos educacionais para os alunos da Escola Municipal Arthur Thomas. Segundo a coordenadora pedagógica da unidade, Denise Kusaba Soares, tanto os estudantes como os professores ficaram encantados com as apresentações. “Os concertos foram muito didáticos e explicativos, com músicas populares que as crianças conseguiram identificar. E eles são habitados a outro repertório, com outros instrumentos. Sabemos que tudo relacionado à música e arte é importante, mas ainda há muitas crianças que não têm acesso a isso. Poder ofertar esses encontros para nossos alunos saírem do cotidiano é muito importante e interessante”, afirmou.

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos