Destaques

Prefeito convoca servidores para esforço extra contra a dengue

Foi uma conversa franca e direta sobre a necessidade de cada servidor se envolver individualmente na luta contra o mosquito da dengue.

Hoje, no horário de entrada da maioria dos servidores municipais para o expediente, as Secretarias de Saúde e de Recursos Humanos, promoveram, na sede da prefeitura, uma hora de mobilização para solicitar basicamente duas questões: a primeira é que cada servidor se sinta responsável por vistoriar o próprio local de trabalho em relação a possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti; o segundo pedido é que o servidor leve para sua casa esses os mesmos cuidados rígidos no combate contra a Dengue. O prefeito Marcelo Belinati foi bastante taxativo. “A dengue mata, e esta não é apenas uma frase de efeito. A dengue tem matado mesmo e a situação em Londrina é grave, assim como em várias outras cidade do Paraná e do país. Precisamos ficar em alerta total e isso deve começar pelo próprio quadro de funcionários da prefeitura”, disse Marcelo.

 

Foto: Vivian Honorato

O último boletim sobre a situação da dengue, divulgado na terça-feira (14), apontou que o município já registra, do início de 2020 até esta data, ou seja, pouco mais de duas semanas, 500 casos suspeitos da doença. Os números demonstram que cidade de Londrina pode estar caminhando para uma nova epidemia de dengue.

A prefeitura está adotando uma série de medidas para tentar conter o avanço da doença. Nesta quarta-feira (22), às 8h30, no anfiteatro do Centro de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Londrina (UEL), o prefeito irá se reunir com lideranças de vários segmentos da cidade para lançar, junto com o secretário de Saúde, Felippe Machado, a campanha Londrina Unida contra a Dengue e divulgar o resultado do Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa), o primeiro do ano, e já propor alternativas ainda não utilizadas para evitar que os cidadãos morram por conta da dengue.

Além da mobilização da comunidade e servidores, a Secretaria Municipal de Saúde está articulando, junto com outras secretarias e órgãos municipais, mutirões de limpeza nos bairros onde há maior concentração de notificações de dengue. Como parte das ações, a Secretaria Municipal de Saúde repassou, na última sexta-feira (17), novos protocolos de assistência e procedimentos sobre a dengue para mais de 50 coordenadores das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e dos Pronto Atendimentos. Dentre as informações repassadas, estiveram os sinais e sintomas que o paciente com suspeita de dengue apresenta e se há algum sinal de agravamento.

É importante lembrar que a cidade está sem o inseticida utilizado para eliminar o mosquito Aedes aegypti, enviado pelo Governo Federal. A previsão do Ministério da Saúde é de que ele seja enviado em fevereiro. Por isso, a Prefeitura convoca a população para que interrompa a proliferação do vetor em todos os imóveis, pois a única madeira de combater o mosquito é eliminando qualquer possibilidade de ele se reproduzir.

O prefeito Marcelo Belinati contou que a Prefeitura já vem fazendo um trabalho importante, no sentido de ampliar as informações para a comunidade, a fim de combater o problema da dengue no município. “Embora estejamos fazendo na nossa parte, não dá para a Prefeitura trabalhar sozinha, precisamos de toda a comunidade unida. Diferente dos anos anteriores, observamos que o país terá muitos casos da doença e Londrina está dentro desse contexto, por isso a importância da prevenção. A Prefeitura tem feito todas as ações no sentido de montar uma retaguarda para o atendimento das pessoas que venham a ter a doença, mas o mais importante é informar a todos que a grande maioria dos focos do mosquito, cerca de 90%, estão dentro das nossas próprias casas”, informou.

Foto: Vivian Honorato

O prefeito solicitou que a população fique atenta aos possíveis focos do Aedes aegypti, verificando os locais que podem acumular água, como vasilhas, lixos e bebedouros de animais, de uma a duas vezes por semana. “É importante salientar que a maioria dos focos do mosquito da dengue não está no mato e sim dentro das residências. Mesmo assim, a prefeitura, junto com a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), está ampliando o trabalho de corte de mato em terrenos particulares. Alerto os proprietários desses terrenos para que cortem o mato e limpem os seus terrenos, pois cidadão precisa ter a consciência de que se ele um terreno vazio é necessário cuidar. Se cada um fizer a sua parte, com certeza vamos minimizar muito o problema da dengue aqui em Londrina”, enfatizou.

O secretário Felippe Machado disse que o objeto da campanha é envolver toda sociedade civil organizada, todas as lideranças e também os servidores na luta contra a dengue. “Temos quase dez mil servidores na prefeitura, que podem levar as informações para seus familiares, vizinhos e amigos. Por isso, a determinação do prefeito é que essa mobilização também seja feita internamente, na prefeitura, orientando os nossos servidores em relação aos cuidados que devem ser tomados com os prédios públicos e, consequentemente, tornando-os multiplicadores das informações em seus meios de convívio social”, afirmou.

Com relação aos casos suspeitos de dengue, o secretário alertou que o Paraná já registra um número 42 vezes maior do que o mesmo período no ano passado. “Esse crescimento absurdo é o que nos assusta, preocupa e nos dá o indício de que se as medidas não forem tomadas agora, por toda a sociedade civil, por toda a comunidade londrinense, possivelmente enfrentaremos uma epidemia de dengue muito pesada em nossa cidade”, apontou.

A secretária municipal de Recursos Humanos, Adriana Valero, frisou que o exemplo deve começar em casa. “Mobilizamos os servidores e todos os secretários mobilizaram as suas equipes, para realizar ações que possam diminuir os possíveis focos do mosquito transmissor da dengue. Cada secretaria também tem contato com o cliente final, ou seja, o nosso munícipe, por isso as secretarias também vão estar se empenhando para atingir este morador. Esta ação que foi realizada hoje serve para mobilizar o servidor para que possamos ser exemplos de prevenção. A dengue é uma doença perigosa, que causa mortes, por isso a importância deste combate”, comentou.

Etiquetas
Mostrar mais

Dayane Albuquerque

Gestora de Comunicação - Jornalista Prefeitura Municipal de Londrina

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos