Destaques

Ministra da Ciência e Tecnologia visita Londrina e prevê ampliação do Letramento Digital

Projeto que, atualmente, atende 77 crianças de quatro escolas municipais, deve expandir cobertura para 2 mil alunos da rede municipal, e poderá ser estendido a outras cidades do país

A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, esteve em Londrina para conhecer de perto o projeto Letramento Digital, que atende alunos e professores da rede municipal, e ampliá-lo para mais crianças de Londrina e de outros lugares do Brasil. Esta é a primeira vez que a ministra está na cidade, onde foi recebida na Escola Municipal Maestro Roberto Pereira Panico, uma das quatro escolas municipais que atua com o Letramento Digital. O projeto é voltado a promover ações que ajudem a desenvolver habilidades digitais e a inclusão social por meio da Educação Tecnológica.

A visita foi acompanhada pela secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, pelo presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Alex Canziani, que representou o prefeito Marcelo Belinati, e pela deputada federal Luísa Canziani, que articulou a vinda da ministra à cidade.

Foto: Vivian Honorato

A ministra ressaltou que em Londrina há um ecossistema que é referência nacional, porque consegue criar uma dinâmica que garante uma interseção efetiva entre os parques tecnológicos e o setor produtivo. “Vim aprender e levar este aprendizado para uma escala nacional. Só temos duas experiências piloto do Letramento Digital no Brasil, uma delas em Londrina, e a nossa intenção é ampliar esta experiência para outras cidades, pois é uma iniciativa de inclusão magnífica no sentido de ajudar as nossas crianças a compreenderem a era digital”, apontou.

Ela informou que é possível ampliar o trabalho do Letramento Digital em escala nacional, devido à recomposição integral do Fundo Nacional da Ciência e Tecnologia, que teve apoio do Congresso Nacional e decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “São R$ 10 bilhões de recursos neste fundo, o que possibilitará a ampliação da escala do Letramento Digital”, relatou.

No ano passado, o projeto Letramento Digital foi implementado de forma inédita em Londrina pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Ele é executado pela Facti, como Instituição Científica e Tecnológica (ICT) privada, com o apoio da Positivo Tecnologia, por meio do Educacional – Ecossistema de Tecnologia e Inovação.

A iniciativa acontece em quatro escolas municipais: Maestro Roberto Pereira Panico, já citada, Professor Joaquim Pereira Mendes, Miguel Bespalhok e Norman Prochet. No momento, 77 alunos dos 4º e 5º anos do ensino fundamental participam das oficinas gratuitas, conduzidas por cinco multiplicadores, mas a intenção é expandir a cobertura para 2 mil crianças da rede municipal de ensino.

Para que isso se torne realidade, os professores da rede municipal e demais interessados participam das formações oferecidas pelo Letramento Digital, onde aprendem, em diferentes módulos, conteúdos como Criatividade e Inovação, Pensamento Computacional, Fundamentos de Programação, Estratégias Pedagógicas e Robótica e Prototipagem, e outros. Recentemente, houve a formação e aula de encerramento da terceira turma de multiplicadores do Letramento Digital.

Além de Londrina, apenas município de Pato Branco recebeu o projeto, que também visa despertar, nas crianças, o interesse por carreiras ligadas à área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e à docência.

Foto: Vivian Honorato

Durante a visita, a ministra também enfatizou que Londrina é um modelo de política pública, pois possui a capacidade de relacionar com o setor produtivo. “Isso é um sonho que temos no Brasil, pois somos o 13º em produção do conhecimento, contudo 57º em inovação, ou seja, esse conhecimento não se traduz em produtos e processos. E a experiência de Londrina aproxima este desafio, que é a aplicação do conhecimento no setor produtivo”, disse.

Foto: Vivian Honorato

A secretária de Educação de Londrina, Maria Tereza Paschoal de Moraes, relatou que o projeto Letramento Digital promove uma transformação entre as crianças. “É muito bacana porque as crianças estão alcançando resultados melhores até em matemática, ou seja, não é só conhecer uma ferramenta, uma linguagem nova, é evoluir em todos os aspectos da vida. Estamos muito felizes em receber este projeto, os professores estão muito animados, por isso nossa intenção é expandi-lo para todas as escolas”, destacou.

O presidente da Codel, Alex Canziani, expôs a sua alegria em receber a ministra em Londrina. “O Letramento Digital nacionalmente foi lançado em Londrina e a ministra pretende ampliar o projeto para outras cidades do Brasil, bem como para outras escolas de nosso município. Consequentemente, ela vai conhecer um pouco mais do nosso ecossistema de inovação, pois temos alguns projetos que pretendemos ter apoio do Ministério. Londrina tem um ecossistema muito forte, maduro, com 11 verticais trabalhando em conjunto, e sempre estamos em busca de novas oportunidades, de mais recursos, para que possamos alavancar, cada vez mais, a inovação em Londrina”, afirmou.

Foto: Vivian Honorato

Após a visita na escola, a comitiva seguiu para o Tecnocentro, onde foi recebida por autoridades locais, representantes do Estação 43 e suas respectivas governanças setoriais, além de empresários e lideranças. A intenção foi apresentar o ecossistema local de inovação, a organização setorial, as potencialidades e os atrativos de Londrina. “O nosso grande sonho é a implantação do Centro de Tecnologia e Inovação (CTI). Entre os poucos estados onde não existe a participação do Ministério é no Paraná, por isso queremos fazer com que Londrina possa receber esta unidade, para que possamos ter condições de alavancar muito mais recursos através da ciência e tecnologia”, contou Canziani.

Foto: Vivian Honorato

A deputada federal, Luísa Canziani, disse que hoje é um dia histórico para Londrina, pois recebe a maior autoridade da Ciência e Tecnologia do país, a ministra Luciana Santos. “Ela trouxe boas notícias, a ampliação deste projeto para mais escolas de Londrina, por isso é um dia muito importante para a inovação da nossa cidade, do nosso Estado e do nosso país”, enfatizou.

Entre os presentes na solenidade, estiveram o deputado federal Raimundo Santos; os vereadores Eduardo Tominaga, Matheus Thum e Lenir de Assis; a diretora da Escola Maestro Roberto Pereira Panico, Tatiane de Araújo; o coordenador-geral do projeto, José Augusto de Lima Prestes, acompanhado pela equipe do Letramento Digital, além da comunidade escolar.

Etiquetas
Mostrar mais

Dayane Albuquerque

Gestora de Comunicação - Jornalista da Prefeitura Municipal de Londrina, especialista em Comunicação Organizacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos