Cidadão

Bem-Estar Animal completa um ano

Entre as ações desenvolvidas pela diretoria, há doação de ração, adoção de animais e fiscalização contra maus-tratos

A Diretoria de Bem-Estar Animal (DBEA) da Secretaria Municipal do Ambiente (SEMA), completou um ano desde sua implantação. Por meio da lei municipal n° 12.867/2019, a diretoria foi criada com o objetivo de desenvolver políticas públicas voltadas especificamente para os cuidados dos animais de Londrina. Entre as ações desenvolvidas pela diretoria, há doação de ração, adoção de animais e fiscalização contra maus-tratos.

De acordo com o diretor da DBEA, Haroldo Belli, por meio da campanha “Adote esta causa: maus-tratos de animais é crime”,a Secretaria busca sensibilizar a população e atrair parceiros para oferecer um lar aos animais, seja de forma temporária ou permanente. “É importante esclarecer que a diretoria trabalha com conscientização e educação quanto a guarda responsável. Dessa forma, na fiscalização de maus-tratos, priorizamos e atribuímos a responsabilidade ao próprio responsável, notificando-o a prestar atendimento veterinário. No caso de não cumprimento e necessidade de socorro imediato, a DBEA apreende o animal”, esclareceu.

Quem tiver interesse de adotar, basta preencher o formulário disponível na página da SEMA, no Portal da Prefeitura. A diretoria, após o cadastro, entra em contato para a entrevista. “A DBEA realiza uma entrevista para analisar se o perfil do adotante é adequado ao animal. Caso aprovado, levamos o animal até a residência, no qual é analisado, também, se há um espaço compatível. É importante lembrar que a maioria se trata de animais traumatizados, então exigem muito amor e paciência”, destacou Belli.

Entre as outras ações desenvolvidas, têm-se a doação de rações para famílias em estado de vulnerabilidade, animais pertencentes a ONGS e protetores independentes que participam do Banco de Ração da SEMA. Somente neste ano, cerca de nove toneladas de ração já foram distribuídas. “Essa ação tem por objetivo doar ração aos cadastrados, como forma de auxílio pelo trabalho voluntário que prestam ao Município. Temos mais de 300 cadastrados e, com a alteração recente da Lei n°12.718/2018 agora será possível comprar ração, garantindo uma doação periódica, já que antes dependíamos de doação e repassávamos de forma esporádica”, frisou o diretor da DBEA.

Para participar do programa Banco de Ração, é necessário preencher os formulários disponíveis na página do Banco de Ração, no Portal da Prefeitura.

Também há o Castramóvel, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), com apoio da Diretoria de Bem-Estar Animal (DBEA). “Utilizamos o mesmo cadastro do Banco de Ração para mapear os cuidadores de animais comunitários e, é desta forma que o projeto está funcionando durante a pandemia, em que se prioriza os protetores com vários animais para não gerar aglomeração”, destacou Belli.

Lei contra maus-tratos – A lei n°12.992 trata da punição por maus-tratos, abandono, negligência, entre outras infrações contra animais, estabelecendo sanções e penalidades para os infratores, por meio de multas que vão de R$50,00 a R$100 milhões, além de outras advertências.

Para denunciar casos de maus-tratos, basta enviar uma mensagem para o WhatsApp da DBEA, no telefone (43) 9 9994-8677, acompanhada de fotos e vídeos, para que se tenha noção da gravidade do caso. Ou para o telefone (43) 3372-4775, que atende aos chamados realizados de segunda a sexta-feira, das 12h às 18 horas.

Para a imprensa: outras informações podem ser obtidas com o diretor da Diretoria de Bem-Estar Animal da SEMA, Haroldo Belli, no (43) 3372-4775.

Texto: Luana Souza sob supervisão dos jornalistas do N.Com

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos