CidadãoCoronavirus

Serviço voluntário de suporte psicológico ganha canal exclusivo

Projeto da UEL em parceria com a Prefeitura oferta atendimento, em sessões on-line, para servidores e pacientes com Covid-19

O projeto de Suporte Psicológico Covid-19 oferece atendimento psicológico gratuito e on-line, para servidores públicos, paciente com suspeita ou diagnóstico confirmado de Covid-19 mais seus familiares. Pelo telefone exclusivo (43) 99625-5345, que funciona em horário comercial, é possível ligar ou mandar mensagens no WhatsApp agendando o atendimento. A iniciativa é desenvolvida pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) em parceria com a Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Foto: Divulgação

Participam do projeto mais de 60 psicólogos voluntários, além de alunos de graduação e pós-graduação, e professores da UEL. No início, o suporte era ofertado a funcionários e pacientes do Hospital Universitário de Londrina (HU-UEL), mais familiares. Agora, é estendido a todos os servidores públicos que atuam, direta ou indiretamente, no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. E continua assistindo pacientes com a doença e seus familiares, mesmo que não tenham sido internados no HU.

Além do telefone próprio, o serviço pode ser acionado em contato com o Disque-Coronavírus, que funciona pelo 0800-400-1234. Este canal também oferta apoio psicológico aberto a toda população, por meio de profissionais do NASF. Caso seja identificado que o usuário precisa de um acompanhamento por mais tempo, ele pode ser encaminhado ao Suporte Psicológico UEL Covid-19, para cerca de quatro atendimentos com profissionais ou acadêmicos de Psicologia.

A coordenadora do Programa Saúde da Família (PSF) da SMS, Vânia Cristina da Silva Alcântara, considerou a parceria entre a UEL  e a Prefeitura exitosa. “É algo que foi criado para atender os profissionais de saúde, mas que se expandiu. Esses psicólogos voluntários acolhem os pacientes, em chamadas on-line pré-agendadas, então é uma ferramenta importante para quem está em isolamento e respeitando as recomendações, mas que tiveram a saúde mental afetada de alguma forma. O atendimento on-line é realizado sem que o paciente precise se deslocar até um serviço de saúde. Avaliamos a integração dos serviços de forma muito positiva, e há capacidade de ampliarmos os atendimentos. Esperamos que a população, que se enquadre nos critérios, procure o serviço. Estamos há cinco meses enfrentando essa pandemia, então é cada vez mais necessário que as pessoas utilizem essa opção para melhorar sua qualidade de vida”, destacou.

De acordo com a psicóloga clínica do projeto Suporte Psicológico COVID 19, Vanessa Santiago Ximenes, todas as pessoas contempladas pelo serviço podem vir a apresentar algum sofrimento psicológico em função da pandemia. “Dentre eles, ansiedade, depressão e dificuldade de relacionamento social. Os sinais que indicam que a pessoa precisa de um auxílio incluem mudanças de comportamentos, irritabilidade, alterações no sono ou apetite, diminuição na vontade de realizar atividades que antes eram prazerosas, sentimentos de desesperança e desânimo, entre outros”, citou.

Além das consultas remotas, o projeto também publica, em suas páginas no Facebook e Instagram (@psicouel.covid) informações relevantes sobre temas como suicídio, morte e o processo de luto, violência doméstica, cuidados individuais para evitar a contaminação e transmissão do novo coronavírus, valorização dos profissionais que atuam na linha de frente, autocuidado e fortalecimento de vínculos, entre outros tópicos relacionados à saúde mental e bem-estar em meio à pandemia.

Para a imprensa: outras informações podem ser obtidas com a coordenadora do Programa Saúde da Família (PSF) da SMS, Vânia Cristina da Silva Alcântara, pelo 3372-9829, e com a psicóloga clínica e assessora de Comunicação do projeto Suporte Psicológico COVID 19, Vanessa Santiago Ximenes, (43) 9 9635-7881. 

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos