Cidadão

Edital visa acolhimento de idosos independentes

Documento pode ser conferido no Portal da Prefeitura, na página da Secretaria Municipal do Idoso; serviço irá oferecer 30 vagas

Com o objetivo de oferecer um serviço socioassistencial adequado às necessidades da população idosa com baixo grau de dependência, a Prefeitura de Londrina lançou o Edital de Chamamento nº 001/2020, por meio da Secretaria Municipal do Idoso (SMI). Ele é voltado para Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), sem fins lucrativos, que irão prestar atendimento às pessoas com 60 anos de idade ou mais, independentes, que se encontrem em situação de desproteção, vulnerabilidade de renda e risco social.

Com 30 vagas disponíveis neste primeiro momento, o Edital irá selecionar a ILPI responsável pela condução do serviço de atendimento, em regime integral, para idoso com baixo grau de dependência (I). Para cada idoso assistido, serão investidos R$1.732,00 em recursos públicos. A íntegra do documento foi publicada na edição nº 4.132 do Jornal Oficial do Município. Também pode ser conferida na página da SMI, na aba “Editais-Parcerias”, no Portal da Prefeitura.

De acordo com a secretária da pasta, Andrea Bastos Ramondini Danelon, trata-se de uma modalidade inédita de serviço, que a SMI vai disponibilizar para idosos que são independentes e, normalmente, são atendidos pela rede socioassistencial. “Trata-se de um ganho para a cidade, com uma proposta inovadora que vai além do que tem sido feito atualmente. É um trabalho pensado na ressocialização do idoso, que vai priorizar a construção, fortalecimento ou o resgate da convivência familiar e comunitária, se for possível”, citou.

Números – Em Londrina, projeções elaboradas pelo IPPUL indicam que a população idosa já ultrapassou a marca de 72 mil pessoas. Relatórios do governo federal indicaram 691 pessoas idosas em situação de extrema pobreza, e um levantamento de 2018 sobre a população em situação de rua identificou 118 pessoas, com idade entre 51 a 60 anos, e outras 49 pessoas de 61 a 80 anos, todos em situação de rua.

Foto: Ilustrativa

O Edital visa implementar um espaço de acolhimento para idosos que estejam passando por empobrecimento, violação de direitos, e que estejam afastados do vínculo familiar ou comunitário, dentre outras condições de vulnerabilidade. “Ao contrário do formato tradicional do acolhimento institucional, com pacientes mais debilitados e com alta dependência, esse novo serviço trará diferenciais importantes, como estimular a autonomia, ter horários flexíveis que permitam ao idoso sair para trabalhar, conviver com sua família e amigos, oferecer ações de promoção cultural, entre outros detalhes. Isso será possível graças a um trabalho cooperativo, com participação direta da Secretaria Municipal de Assistência Social, e conselhos municipais dos Direitos do Idoso e da Assistência Social”, comentou Ramondini.

Como porta de entrada ao serviço, o idoso poderá ser indicado por busca espontânea, por meio da Central de Vagas da SMI, ou encaminhado pelo CRAS, CREAS e demais serviços integrantes da rede socioassistencial, como Unidades Básicas de Saúde, Centro POP, entre outros. Dentre os critérios para inclusão, estão a renda insuficiente para o sustento e ausência de vínculos familiares.  Atualmente, Londrina conta com 22 ILPIs. Destas, três são conveniadas do Município.

Seleção – As entidades interessadas devem encaminhar documento para habilitação e suas propostas no período de 14 a 16 de setembro, das 8 às 14 horas, no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI) da região oeste. O endereço é Rua Serra Pedra Selada, 111, Jardim Bandeirantes.

O assessor técnico da SMI, Cleir Brandão, frisou que a instituição precisa ter uma equipe técnica conforme determina o edital. “Dentre os trabalhos essenciais estão a recepção, acolhida e apoio à família. Neste serviço o idoso deverá receber cuidados pessoais, acompanhamento, ter acesso a atividades básicas para comunicação e defesa dos direitos. Também deve participar de ações de convívio, inserção em projetos para preparação e estímulo para inserção no mercado de trabalho. As regras do editam estipulam um cuidador para cada 20 idosos, com uma programação que inclua ações socioeducativas, atividades físicas, e de valorização da vida social deste idoso”, destacou.

As propostas e documentos para habilitação serão analisadas pela Comissão de Seleção. Na sequência, as instituições terão um prazo para realizar adequações em seu Plano de Trabalho, que deverá ser entregue até 24 de setembro. No dia seguinte, está prevista a publicação dos resultados preliminares no Portal da Prefeitura, no site da SMI e Jornal Oficial do Município. A expectativa é firmar o termo de cooperação em outubro, autorizando o início do serviço.

Para a imprensa: outras informações podem ser obtidas com a secretária municipal do Idoso, Andrea Bastos Ramondini Danelon, pelo 3375-0223.

Etiquetas
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos