Destaques

Prefeitura doa área para instalação de nova sede da Viação Garcia e Brasil Sul

Lote de 100.200,22 m² abrigará também garagem e demais atividades das empresas, gerando mais de 900 empregos diretos na cidade

O prefeito Marcelo Belinati sancionou, em solenidade realizada na manhã desta quarta-feira (6), lei que autoriza a doação de terreno do Município para o Grupo Garcia/Brasil Sul. O lote com 100.200,22 metros quadrados de área total fica no prolongamento da Rua Ernesta Galvani dos Santos, região leste. No local, o grupo fará a transferência e expansão de sede, garagem e atividades das empresas Viação Garcia e Brasil Sul Linhas Rodoviárias, com investimentos previstos em cerca de R$ 40 milhões.

A sanção da lei municipal nº 12.944 desafeta o terreno, avaliado em R$ 6.268.000,00, e autoriza o Instituto de Desenvolvimento de Londrina (CODEL) a realizar a doação para empresa pertencente ao Grupo Garcia/Brasil Sul, a BR Sul Gestora de Bens, Viagens e Turismo LTDA.

Atualmente, a sede do Grupo Garcia/Brasil Sul, uma das cinco maiores empresas do setor no Brasil, está localizada na Avenida Celso Garcia Cid, 1.100. Sua fundação ocorreu em 1934, assim como o Município de Londrina. Hoje, o grupo gera cerca de 2.261 empregos diretos. Destes, 1.036 vagas são em Londrina, sendo que 573 colaboradores têm idade acima de 40 anos. E, por mês, o Grupo Garcia/Brasil Sul recolhe uma média de oito milhões de reais em impostos como ISS, IPVA e ICMS, que trazem receitas ao Município.

Mediante a doação do terreno pela Prefeitura, a empresa planeja transferir e expandir sua sede e garagem, com a construção de imóvel com aproximadamente 16 mil metros quadrados. O local irá abrigar ainda as demais atividades das empresas coligadas ao grupo. A legislação prevê que as obras devem iniciar em até 12 meses, e ser concluída no prazo máximo de 36 meses, contados a partir da liberação da área para construção.

Foto: Vivian Honorato

O prefeito Marcelo Belinati enfatizou que esta doação faz parte de uma mudança de postura da Prefeitura, em valorizar as empresas locais. “Ao longo dos anos, Londrina perdeu inúmeras empresas, muitas vezes porque o prefeito sequer recebia os empresários em seu gabinete. A Viação Garcia é um patrimônio da cidade, gera mais de 1.000 empregos, arrecada milhões em tributos, que são repassados para a prefeitura, por isso a importância de sua permanência. Hoje, a prefeitura tem foco absoluto no crescimento e desenvolvimento da cidade, por meio da desburocratização, atração de eventos, construção de uma nova Lei de Incentivo à Industrialização, atração de novas empresa e valorização dos empresários locais”, explicou.

Foto: Vivian Honorato

O presidente da Codel, Bruno Ubiratan, ressaltou que o Instituto deu agilidade para que isso se tornasse realidade e fez isso da melhor maneira possível, para que o grupo permanecesse na cidade. “Aprovamos esta doação em tempo recorde, por todas as comissões internas da Codel, e com a ajuda dos vereadores. Com isso, a empresa permanecerá em Londrina, podendo crescer, gerar mais emprego e desenvolvimento para o município”, disse.

Foto: Vivian Honorato

O presidente do Grupo Brasil Sul, José Boiko, contou que a Viação Garcia iniciou suas operações em 1934, no ano de fundação de Londrina, e que a empresa está muito feliz com a doação da prefeitura, por poder permanecer na cidade. “Isso dará maior comodidade para nossos colaboradores, vai trazer benefícios para a região, pois iremos investir em infraestrutura, e os imóveis da região serão valorizados. Ao prefeito se empenhar para que as empresas de Londrina permaneçam aqui, consequentemente ele apoia a geração de empregos e impostos. Com esta nova sede, poderemos progredir ainda mais, gerando mais investimentos e empregos na cidade”, afirmou.

Os serviços executados pela empresa na área também incluem nove mil metros quadrados de infraestrutura, como pavimentação asfáltica, meio fio, mais as redes de abastecimento de água, coleta de esgoto e de águas pluviais, necessárias para acesso ao imóvel e implantação da empresa.

A Brasil Sul Linhas Rodoviárias e a Viação Garcia também deverão manter, no mínimo, 900 empregos diretos em Londrina, no período de 10 anos a contar da expedição do alvará de licença. Com a expansão das atividades, a previsão é que o faturamento anual do grupo chegue a, aproximadamente, R$528 milhões.

Foto: Vivian Honorato

O vice-presidente do grupo, Estefano Boiko Junior, contou que a empresa já conta com uma prévia do que será edificado no imóvel, mas os projetos começarão a serem desenvolvidos a partir de agora, com a formalização da doação, com previsão de serem concluídos dentro de um ano. “Nós pretendemos concluir as obras dentro do menor prazo possível. A contrapartida da doação é a infraestrutura viária, 9 mil metros quadrados de asfalto, com a instalação de galeria pluvial e esgoto. Nós nunca tivemos vontade de sair de Londrina, mas existiam incentivos de outras prefeituras para que saíssemos da cidade. Porém, o prefeito teve a feliz iniciativa em dar em andamento neste projeto de lei, permitindo a nossa permanência aqui”, apontou.

Também estiveram presentes na solenidade, o vice-prefeito, João Mendonça; os vereadores Péricles Deliberador e Estevão da Zona Sul; além dos colaboradores do grupo e o secretariado municipal.

Texto: Dayane Albuquerque e Juliana Gonçalves

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos