Destaques

Assistência Social de Londrina ocupará imóvel central na JK

Local também será o endereço da Central do Cadastro Único, que atende usuários de programas do governo federal, e do Conselho Municipal

Foi dada a largada hoje de manhã para as adequações e reforma de um espaço inteiramente dedicado à área de atendimento social da cidade.  A secretária de Assistência Social, Jacqueline Micali, e o secretário de Obras e Pavimentação, João Verçosa, assinaram a ordem de serviço para reforma de imóvel próprio do Município, situado à Avenida Juscelino Kubitscheck, 2.882, região central. O local irá abrigar a Central do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, a gestão do Programa Bolsa Família, a Gerência de Transferência de Renda, além da sede da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS) e do Conselho Municipal de Assistência Social.

Foto: Vivian Honorato

Para execução desta obra, serão investidos recursos na ordem de R$ 1.046.547,40, com prazo estimado de conclusão em 240 dias a contar da emissão da ordem de serviço. A expectativa é melhorar a estrutura física do local para proporcionar um espaço adequado ao atendimento das famílias. Somente no ano de 2019, a gestão municipal do Cadastro Único preencheu 25.960 cadastros.

Na nova sede da Gerência de Transferência de Renda da SMAS, serão feitos o planejamento e ações de cadastramento dos londrinenses no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. A mudança da sede administrativa da SMAS vai acarretar em uma economia mensal de R$ 14 mil, referente aos valores pagos pelo Município em aluguel da sede atual, na Avenida Bandeirantes, 379.

Foto: Vivian Honorato

O vice-prefeito, João Mendonça, ressaltou que a Assistência Social atua com a parcela da população que mais precisa e, por isso, deve ser valorizada. “Os gestores têm que ter um olhar sensível para a Assistência Social, e o prefeito Marcelo Belinati tem se empenhado para trazer melhorias para este setor, proporcionando justiça social”, apontou.

Dados – Segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social, Londrina conta com 50.483 famílias inseridas no Cadastro Único (CadÚnico). Deste total, 44.788 atualizaram o cadastro nos últimos dois anos e 31.594 famílias possuem renda mensal de até meio salário mínimo (por pessoa).

Dentre as famílias que estão com o CadÚnico atualizado, 18.443 são beneficiárias do Programa Federal Bolsa Família, equivalendo a 8,75% da população total de Londrina. De acordo com o último levantamento disponibilizado pelo Governo Federal, em outubro de 2019, foram transferidos, do Programa Bolsa Família às famílias beneficiárias de Londrina, a quantia de R$3.830.192,00. Ainda segundo o Governo Federal, a Taxa de Atualização Cadastral (TAC) de Londrina é de 89,72%, superior à média nacional, que é de 84,29%.

A secretária municipal da pasta, Jacqueline Micali, disse que esta conquista é uma marco para a Assistência Social do município. “As mais de 50 mil famílias que estão no Cadastro Único representam um terço da população de Londrina e destas, 19 mil recebem benefícios do Governo Federal, que é a transferência de renda. Para que estas famílias sejam beneficiadas, precisamos atualizar os cadastros delas e fazer o acompanhamento. Por isso, ter um espaço próprio, na região central, para atender a população, é algo muito importante. Também é fundamental para a gestão da Secretaria, que vai poder abrigar todos os gestores no mesmo local e economizar com aluguel”, afirmou.

A secretária destacou também a importância da transferência de renda, não só para a população que necessita, como para a economia. “Não existe economia forte sem justiça social. A transferência de renda foi criada na Europa, depois da Segunda Guerra Mundial, e seu objetivo é gerar o capitalismo. Toda renda que entra no município, do Governo Federal, proporciona giro à economia local, pois estas famílias vão consumir no mercado, farmácia, e outros locais, gerando também crescimento da cidade”, frisou.

O secretário municipal de Obras e Pavimentação, João Verçosa, contou que o espaço será praticamente reconstruído. “É um local muito antigo, possui mais de 40 anos e nunca passou por uma reforma como esta. Toda a parte estrutural será reconstruída, com adequação do auditório. O piso e o forro serão totalmente refeitos e vai haver reforma na parte elétrica e hidráulica. Tudo isso vai garantir um espaço adequado para que a Secretaria de Assistencial Social possa desenvolver o seu trabalho”, enfatizou.

Também estiveram na solenidade o vice-presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Rodrigo Zambon, e o representante da Construtora Regioli, Jonathan Regioli, responsável pela execução da obra.

Texto: Dayane Albuquerque e Juliana Gonçalves

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Compartilhamentos